Criação coletiva 5

Postado por Dulce Miller , segunda-feira, 27 de setembro de 2010 20:47

(1) Sinto tua falta até mesmo no silêncio, pois nada me preenche mais o vazio que tua voz, tua pele, tua fome de mim, meu desejo de ser escutada.
(2) Até o arco-íris reclamou tua ausência, escondeu suas cores, fez-se preto e branco, e lágrimas de aquarela cinza derramaram-se de mim.
(3) A tua voz deixou marcas de solidão em mim, o silêncio agora retumba em nós, lembranças do último tango em saigon.
(4) Pode fazer-me sofrer, mas, em última análise, qualquer sentimento que me cause, me faz viver. Mentira! Só quero mais um gozo e tchau!
(5)Um sentimento de profunda gratidão, paraíso desconhecido, daquela menina que nunca fora ouvida. Era muda, a coitada, mas bem gostosinha.
(6) Não cumpro com meu dever de amar, ao contrário, sinto repulsa, ódio, tamanha a fedentina de chulé e asa daquele fiadaputa relaxado!
 Autores: @dullim @fbbraun @denisonmendes

3 Response to "Criação coletiva 5"

Ana Morais Says:

Passei um tempo lendo tanta lindeza.

Marcela Says:

Gente!
Mais aqui é melhor...
lindo!
Nem sei como cheguei aqui, mas fiquei.

Fanzine Episódio Cultural Says:

Coroa de Espinhos

Cravaram-lhe uma coroa
Cravejada de espinhos,
Manchada com o seu sangue
Sob aplausos e risos de algozes.

Ele trouxe mensagens de esperança
Para um mundo povoado de hienas.
Os ferrolhos abriram o templo
Onde a hipocrisia asfixiava fariseus.

A caminho do Calvário
Ele se pôs a seguir.
A cada passo, um tombo,
Em cada tombo, uma mensagem,
Em cada chibatada, uma oferta de perdão.

Sua vinda iluminou mentes obtusas
Que antes se negavam a ouvi-lo,
Que mais tarde se negaram a escutá-lo.

Na cruz ele viu o mundo
E ofereceu-se em holocausto.
Seu último suspiro a humanidade
Ainda ousa não ouvir:
“Amai aos outros como a ti me

*(Agamenon Troyan)

Do livro “O Anjo e a Tempestade”.

Contato com o autor e editor do Fanzine Episódio Cultural: machadocultural@gmail.com